sábado, 3 de setembro de 2011

Do fim mais extremo do muro...




A FLORESTA MÁGICA


Que assim seja:
Os pássaros chegaram e as pedras
juntaram-se às pedras
Assim:
Eu acordo as estradas e as noites
e nós seguimos na procissão das árvores


Os ramos são malas verdes e os sonhos
uma almofada
numa viagem de férias
onde a manhã continua estranha
onde o seu rosto
permanece como um selo sobre os meus mistérios



Assim:
Um raio indicou-me o caminho, uma voz chamou-me
do fim mais extremo do muro.




                                                                                                                                                                                                       (Adonis)
Postar um comentário

Seguidores

Maukie - the virtual cat