segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Cheios...Moradas...Inteiros...


SOLETRANDO A SOLIDÃO

A dor que sinto não é de vazios
Dentro de mim,
vozes - ternuras
mãos  - aquecidas
palavras - ecoantes
promessas – vidas
Dentro de mim,
um rio
uma pedra
uma trilha
uma rua
uma estrela
um apito
um trem
uma aldeia
A dor que sinto é de cheios
Dentro de mim... moradas
Carrego multidões alvoroçadas
A dor que sinto... não é de retalhos
Padeço de inteiros!



Ana Merij
Postar um comentário

Seguidores

Maukie - the virtual cat